sábado, 6 de abril de 2013

Presidente do Supremo Tribunal Federal defende Dep. Marco Feliciano.

Presidente do Supremo Tribunal Federal defende Dep. Marco Feliciano.

Supremo

Barbosa sobre caso Feliciano: "Isso é a democracia"

Em palestra na UnB, presidente do STF defendeu a legitimidade tanto da eleição 

do deputado para comissão quanto dos protestos que pedem sua renúncia

Gabriel Castro, de Brasília
Presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, concede entrevista coletiva em Brasília
Presidente do STF foi homenageado em aula magna na UnB (Fellipe Sampaio/SCO/STF)
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disse nesta sexta-feira 
que a eleição do deputado Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos 
Humanos da Câmara é legal, mas ressaltou que as manifestações contra o parlamentar também 
são legítimas. "Isso é a democracia", disse Barbosa, que proferiu a aula magna de início de 
semestre na Universidade de Brasília.
Após sua palestra, o ministro respondeu a perguntas de estudantes. Uma jovem quis saber a 
opinião de Barbosa sobre o caso Feliciano. O presidente do STF disse que a pergunta era uma 
"saia justa", mas afirmou que seu posicionamento é "muito simples".
"O deputado Marco Feliciano foi eleito pelos seus pares para assumir um determinado cargo 
dentro do Congresso Nacional, na Câmara. Os deputados assim o fizeram porque está prevista 
regimentalmente essa possibilidade", afirmou o ministro, antes de complementar: "A sociedade tem 
também o direito de se exprimir, como vem se exprimindo, contrariamente à presença dele neste 
cargo. Isso é democracia".
Feliciano tem depoimento marcado para esta tarde no STF. O deputado é acusado de estelionato 
por não ter comparecido a dois cultos no Rio Grande do Sul após ter recebido 13 300 reais para 
participar dos eventos. O depoimento será fechado ao público.
Fazendo menção à universidade, o ministro disse que sua resposta sobre o caso Feliciano "é a 
resposta de quem viveu durante anos e anos nesse ambiente de liberdade". O presidente do
 STF foi ovacionado assim que chegou ao centro comunitário da UnB, onde centenas de alunos
 o aguardavam. Ele foi aplaudido por diversas vezes durante seu discurso.
O ministro sugeriu aos alunos que "leiam tudo", especialmente a Constituição. "Nós precisamos 
criar um sentimento constitucional nesse país", afirmou. Barbosa foi homenageado pelo Diretório 
Central dos Estudantes (DCE) com uma placa que concede o título de "estudante emérito" da UnB.
Mensalão – O presidente do STF e relator do processo do mensalão disse que o acórdão do 
julgamento deve sair em breve, mas não estabeleceu um prazo. "Deve sair nos próximos dias. 
Vai sair, tem que sair", declarou Barbosa.
Apenas o ministro Celso de Mello não concluiu a revisão de seu voto do processo. É o que falta 
para a publicação do acórdão que permitirá aos réus a apresentação dos últimos recursos antes
 do cumprimento da sentença.
Fonte: Revista Veja



Nenhum comentário:

Postar um comentário